sexta-feira, 2 de agosto de 2013

CID GOMES É O 56º MAIS PODEROSO


Cid Gomes, atual governador do Ceará, pertence a algo mais que uma família. Em Sobral, os Ferreira Gomes são uma dinastia que almoça e janta política há várias gerações. Entre seus antepassados, no século 19, estão os dois primeiros prefeitos da cidade, cargo que Cid também ocupou, a partir de 1997, e antes dele seu pai, José Euclides Ferreira Gomes, entre 1977 e 1983. Por isso mesmo seus desafetos consideram os Gomes uma oligarquia poderosa que, durante a última ditadura, foi aliada de César Cals, governador do Ceará de 1971 a 1975. Cid, o irmão mais velho Ciro e o caçula Ivo reagem irritados à acusação. Mas a família se expande pelo reduto eleitoral e pelo estado nordestino. O pai é nome de ponte, avenida, hospital, escola e do prédio da prefeitura sobralense, o “palácio municipal”. A mãe, de rua e escola. E Ciro Gomes batizou uma vila olímpica na cidade.  A presença do clã em cargos públicos é ainda mais significativa. Cid, hoje com 50 anos, está em seu segundo mandato como governador. É, até agora, o ponto mais alto de uma carreira política que começou ainda na faculdade, quando presidiu o Centro Acadêmico do curso de engenharia da Universidade Federal do Ceará (UFC). Foi o mais jovem presidente da Assembleia Legislativa do Ceará na história. Depois de um hiato como consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento, em 2005, quando morou nos Estados Unidos, venceu as eleições para governador no primeiro turno. Ciro, por sua vez, foi deputado estadual e federal, prefeito de Fortaleza, governador do Ceará e candidato à presidência da República. E Ivo já é deputado estadual pela segunda vez e o atual secretário de Educação de Fortaleza.   
Além da altura – um metro e oitenta e quatro – e os cabelos cada vez mais escassos, Cid também compartilha com os irmãos o temperamento forte que, em seu caso, é mais equilibrado, apesar de certa exaltação durante uma greve de professores, quando afirmou que “quem quer dar aula faz isso por gosto, e não pelo salário. Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado”.  
Também não ajudou muito a contratação de Ivete Sangalo para animar a festinha de inauguração de um hospital por R$ 650 mil, dinheiro que muita gente preferia gasto na própria Saúde. A despeito dos tropeços, é considerado um político hábil e cuidadoso e que realizou diversas obras em Sobral durante sua administração, entre 1997 e 2004. (Portal Ig)

Nenhum comentário: