terça-feira, 9 de julho de 2013

EXTORSÃO: 90% DO SALÁRIO DOS CUBANOS IRIA PARA CUBA


O governo Dilma rejeitou acordo com Cuba para a vinda de médicos porque  país de Raúl Castro queria um acordo governamental com o qual ficaria com grande parte dos salários. O Mais Médico prevê uma relação trabalhista direta com os médicos. A informação é de LIlimar Franco,na sua coluna de hoje, jornal O GLOBO.
Sobre o mesmo assunto, Mônica Bergamo diz hoje na Folha de S.Paulo que o projeto para a vinda de médicos cubanos ao Brasil já tinha sido colocado em banho-maria, ainda no segundo mandato de Lula. Diz a colunista que, em viagem a Cuba, o então presidente chegou a se empolgar com a ideia. ''Mas a informação de que, dos US$ 4.000 pagos por profissional ao governo da ilha, só US$ 40 ficam com os doutores, fez com que ele desistisse de firmar convênio.''
Na época, Lula foi informado de que só um país conseguiu contornar as regras cubanas: a África do Sul de Nelson Mandela, que pediu que o pagamento fosse feito diretamente aos médicos.

Nenhum comentário: