segunda-feira, 30 de maio de 2011

Coronel Martins, começa a receber apoio para sua possível pré-candidatura



 Coronel da reserva e Engenheiro do IME (Instituto Militar de Engenharia) Francisco Martins de Sousa Torres (Fanico), Irmão do ex-Prefeito Simão Martins (1997-2000) e presidente do PP (Partido Progressista) de Ipu, começa a receber apoio para sua possível pré-candidatura para as eleições de 2012 como candidato a Prefeito.

O ex-candidato a Prefeito de Ipu, Francisco Robson Lima Miranda (Robson Miranda), 30 anos, que atualmente é empresário do ramo de cosméticos procurou o site IN, e diz que apoiará 100% a pré-candidatura do Coronel Martins.Robson Miranda que se lançou candidato nas eleições de 2004, disse está saindo do partido dos trabalhadores (PT) e se afiliará em um novo partido que ainda não revelado pelo empresário.Sobre uma possível aliança com a atual administração o politico Robson Miranda disse que está descartada essa possibilidade "Porque o Ipu para que possa crescer é preciso renovar"disseRobson garantiu que se houver uma desistência do Coronel Martins às eleições de 2012, ele mesmo se lançará com candidato a uma vaga no executivo de Ipu, e disse ainda que jamais apoiará os políticos que ele classifica como "Viciados no Poder"(Alguns que já foram eleitos) "Meu compromisso é com o povo e o bem estar da população" disse o político ao site IN.

Fonte: Ipu noticias

Proposto plebiscito para decisão sobre litígios em regiões fronteiriças do estado


Pertencer a uma localidade e não saber em que município ou estado ela se encontra. Vivenciada por 10 mil moradores de áreas fronteiriças ao Ceará, essa realidade vem causando imprecisão nos cálculos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e problemas como o cadastramento de eleitores fora da zona eleitoral ou distorção da arrecadação de impostos. 
A informação consta no projeto de Decreto Legislativo de autoria do deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB - CE), que propõe um plebiscito para decidir sobre a identificação e formalização dos limites territoriais em áreas dos estados do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte.
O projeto tramita desde 2009 na Câmara dos Deputados, e já foi aprovado pela Comissão de Finanças e Tributação. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sugeriu a realização do plebiscito nas próximas eleições. A previsão é de que ainda neste semestre a proposta seja analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, para, em seguida, submeter-se à apreciação do Plenário.
De acordo com o projeto, os 10 mil habitantes das áreas de indefinição no Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte desconhecem formalmente em qual estado e município estão situadas as localidades onde vivem. É o caso do município de Parambu, no sertão dos Inhamuns. Conforme divulgado pelo O Povo no último dia 11, lideranças locais reivindicam agregar ao território municipal 54 localidades listadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) como pertencentes ao estado do Piauí.
De acordo com o autor do projeto em prol do plebiscito, os prefeitos dos municípios com indefinição de área vivem o dilema de não poderem atender adequadamente as comunidades inseridas nessas regiões. O motivo seria o risco de não terem suas contas aprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios, uma vez que elas não se encontram sob sua jurisdição.
Litígios
Somente na divisa entre Ceará e Piauí, 13 municípios cearenses possuem indefinição de área. De acordo com dados do IBGE, os municípios de Granja, Viçosa do Ceará, Tianguá, Poranga, Ibiapina, Ipueiras, Ubajara, Croatá, São Benedito, Guaraciaba do Norte, Crateús, Carnaubal e Ipaporanga enfrentam o problema.
Localizada entre o Ceará e o Piauí, Poranga é o município que apresenta maior percentual de território envolvido nas áreas de indefinição (66,34%). Guaraciaba do Norte apresenta o menor percentual, com 0,03km² do território em área de indefinição. 
Área dos municípios com indefinição em relação ao Piauí
Ibiapina (14,54%); Ipueiras (19,16%); Ubajara (15,78%); Croatá (32,36%); São Benedito (13,52%); Crateús (6,15%); Carnaubal (16,72%); Ipaporanga (7,74%); Granja (1,66%); Viçosa do Ceará (5,69%); Tianguá (20,92%).
Fonte: Direito-CE

sábado, 28 de maio de 2011

Acordo define limites de Municípios

Tejuçuoca, cidade que será beneficiada com a mudança de área geográfica, aumentando sua classificação na receita de repasses como o Fundo de Participação dos Municípios (FPM)


Convênio entre Assembleia Legislativa, IBGE e Ipece possibilita definição de novas áreas entre cidades no interior

Canindé Um acordo entre os prefeitos de Tejuçuoca, Edilardo Eufrásio, e de Itapajé, padre Marques Mota, definiu os limites territoriais dos dois Municípios. O acordo será homologado no dia 6 de junho, na Assembleia Legislativa, junto a mais 16 cidades. O presidente da Comissão Especial para definir limites do Ceará, deputado Neto Nunes, presidiu em Tejuçuoca reunião preparatória para homologação do ato de consenso.

O trabalho faz parte de um convênio entre a Assembleia, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) e o Instituto de Pesquisas e Estratégias Econômicas do Ceará (Ipece), após levantamentos dos dados e pesquisa de campo que definiu como será, a partir de agora, os limites dos dois vizinhos.

De acordo com o presidente da Comissão de Criação de Novos Municípios da Assembleia Legislativa, Luis Carlos Mourão Maia, o convênio teve o objetivo de rever as divisas intermunicipais e detectou áreas de indefinições de limites em torno de 47 Municípios.

"Em algumas áreas é apenas descritor, ou seja, a descrição do limite entre as cidades, que está fora de linha´´, é o caso de Tejuçuoca e Itapajé, que agora terão um mapeamento feito por GPS. A medida garantirá oficialmente o direito sem perda de cada um´´, explicou Mourão. Após estudos técnicos, a população de Tejuçuoca aumentou em 384 habitantes, o suficiente para tirar o Município da condição de 1.0 na escala do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para 1.2, melhorando a receita mensal da cidade que mais cresceu nos últimos oito anos no Vale do Curu.

"Depois desse acordo, a cidade do Bode irá ter direito, por ano, a uma receita de R$ 1,2 milhão por meio dos recursos do FPM, Sistema Único de Saúde e Fundo Nacional de Educação Básica. Será R$ 100 mil mês que entram nos cofres da Prefeitura´´, ressalta Luis Carlos.

Fato igual à Tejuçuoca e Itapajé aconteceu com os Municípios de Penaforte e Jati. "Estas duas cidades chegaram a um consenso e não houve perda nenhuma para os dois lados".

A analista de planejamento do Ipece, Lana Veloso, disse que a alteração dos limites foi feita com base na legislação e nos elementos cartográficos.



Fonte: Diario do Nordeste

MULHERES GRÁVIDAS NÃO PAGARÃO PASSAGEM NO MUNICÍPIO DE GUARACIABA DO NORTE

O vereador Regivaldo Cavalcante deu entrada no Projeto de Lei Nº026/2011, que dispõe sobre o transporte gratuito das gestantes nas linhas intramunicipais.  
   A justificativa para este projeto fundamenta-se no fato de que as mortes das mulheres em idade fértil, por causas ligadas a gravidez, ao parto e ao pós-parto, são atualmente, em sua grande maioria, previsíveis e evitáveis, bastando para tanto um acompanhamento médico regular. Os casos de óbito nessas circunstâncias denomina-se como "mortalidade materna". Especialistas no assunto concluem que a vivência da gravidez, parto e pós-parto para cada mulher relaciona-se as suas condições prévias de saúde e ao acesso a assistência médica adequada. O Projeto tem o objetivo de facilitar o acesso à assistência a saúde, dispensando do pagamento de passagens mulheres grávidas, residentes principalmente em zona rural, ou em localidades onde não existe, ainda, atendimento integral, e que necessita de transporte coletivo intramunicipal para fins de internação hospitalar, tratamentos e exames pré-natais e pós-parto. 
   O projeto também foi destaque no portal de notícias do Guaracy.

Fonte: Blog Regivaldo Cavalcante

segunda-feira, 16 de maio de 2011

O destino na Ladeira das Pedras

O triste fim da suave Isabel, morta a facadas e jogada no abismo serrano, pelo ciúme descontrolado do marido e sob o pranto do filho único

Ladeira das Pedras, que serpenteia entre Guaraciaba do Norte e Reriutaba, Noroeste do Ceará, é um lugar de passagem. Desses onde tudo cumpre o seu destino: a mata desabrocha ao toque do tempo, as quedas d’água brincam de esconde-esconde nas entranhas da serra, os pássaros ensaiam sinfonias, Eronilda espera Joaquim voltar do roçado, e espera o dia de parir, e espera a chuva. Na Ladeira das Pedras, a finada Isabel também cumpriu seu destino.

Foi assim, dizem. Isabel Maria da Conceição (1901-1929), que trazia a brandura e a formosura de cada nome seu, casou-se com Antônio Raimundo Nonato da Silva, marido desconfiado que tinha ciúmes até dos cabelos longos da mulher. Devotou-se à casa e ao filho único, Antônio Raimundo da Silva, reforçam as narrativas que costuram o martírio. Um dia, afoitou-se: alterando um pouco a rotina, cortou os cabelos.

Raimundo cismou com a novidade. Imaginou uma traição e acreditou mortalmente que Isabel havia cortado os cabelos para a satisfação do amante. Em pleno desvario, armou-se com uma faca, pôs a cangalha no jumento, fez Isabel e o menino de carga e desembestou para os altos da Ladeira Grande. Encoberto pela serração daquela hora funesta, Raimundo esfaqueou Isabel até que existissem apenas os gritos e o choro do filho que assistia à morte da mãe. Rebolou o corpo no vão da serra e sumiu pela cerração.
Eronilda, 38, e Joaquim Araújo Damasceno, 40, se admiram ainda hoje do destino da finada Isabel. “O que impressiona a gente é essa história do cabelo, que provocou a morte”, repetem, em coro, a tragédia “que os velhos contam”. O casal é um dos poucos que se assentaram na Ladeira Grande, depois que a CE-257abriu horizontes. Do alpendre de casa, avistam a “cruz da finada Isabel”, fincada no ponto onde imaginam que Raimundo martirizou a mulher.
A cruz sinaliza uma ermida que acolhe fotografias, ex-votos e promessas à finada. Curiosamente, entre os objetos deixados pelos devotos da popular “mártir de Guaraciaba do Norte”, há muitas madeixas e prendedores de cabelo. Da cruz de Isabel se fez uma esperança, comum a inúmeras mulheres que convivem com a violência doméstica.
Dali a Reriutaba, a crença na finada Isabel se multiplica. Padre Emídio Gomes, vigário do município, até concorda que a dona de casa se tornou “uma santa canonizada pelo próprio povo”. Reconhece o extraordinário no fato de o jumento, depois que Raimundo matou Isabel, ter trazido o filho do casal a salvo de volta para casa, “uma criança de três anos e pouco, sozinho, cerca de 30 quilômetros”.
Mas, ao invés de milagres, o padre prefere falar em libertação. Primeiro, a libertação do sofrimento silencioso. “O povo se identifica com aquele sofrimento e com o suspiro de liberdade que aconteceu... Ela foi um suspiro de liberdade diante de uma cultura machista”. E há uma libertação maior, que Isabel e os santos do povo significam. Na interpretação de padre Emídio, a religiosidade popular é o “espaço de liberdade onde o povo conversa com Deus sem precisar de intermediário”.


Isabel foi esfaqueada pelo marido no dia 11 de outubro de 1929. Depois do assassinato, Raimundo foi preso, mas fugiu da cadeia. Não souberam mais dele.

Antônio Raimundo da Silva, que testemunhou o assassinato da mãe, suicidou-se aos 80 e poucos anos, conta padre Emídio – que o pastoreou por 20 anos.

Padre Emídio conta que o filho de Isabel viveu da roça, alimentou 12 filhos, era “bem casado”. E nunca esqueceu “a mãe gritando e o medo que passou em cima do jumento”.

Ana Mary C. Cavalcante
anamary@opovo.com.br
Cláudio Ribeiro
claudioribeiro@opovo.com.br

Fonte. opovo.com.br